TopAd-Desk
TopAd-Mob
Início Geral Coluna | Era Sol que me faltava | Eu não queria sofrer...

Coluna | Era Sol que me faltava | Eu não queria sofrer por isso!

Eu não queria sofrer por isso! Essa é uma das frases mais frequentes na clínica e dá indícios há um desejo, que vêm em forma de fenômeno, pela vida em ataraxia. Aliás, ataraxia talvez não seja a melhor palavra para descrever essa expectativa de sentir menos, de eliminar emoções; já que, sobretudo, o desejo é de eliminar emoções negativas e de sentir menos o negativo. Em suma, há uma esperança de evoluir para não sofrer. Totalmente cega e imatura.

Apesar de, “Eu não quero sofrer por isso”, ser um dos dizeres mais comuns, não há escolha possível sobre o sentir – talvez, seja possível modificar a forma como nos sentimos em relação há algumas vivências, no entanto, isso exige alguma temporalidade e mudança na narrativa do que se viveu – dores são inevitáveis e, inclusive, indispensáveis.

Julieta Capuleto sofreu por se apaixonar por Romeu Montecchio, as famílias eram inimigas e, consequentemente, o amor, proibido. Hoje, na era do amor livre, sofremos pela superficialidade dos vínculos e consideramos absurdo morrer por alguém amado. De toda forma, não alcançamos a tão desejada paz de espírito que é objetivo da humanidade através dos séculos.

Sofreu-se desde sempre e sofreremos para sempre, não há saída para o inexorável. Mas, é notável a transformação na forma do sofrimento que, em outros tempos, dava-se em detrimento de questões relacionadas ao enorme custo físico de sobreviver e existir. Atualmente, as demandas de sofrimento que são cotidianas no consultório, transitam pela dificuldade de ter e assumir responsabilidades, olhar para o mundo e responder a ele de forma madura e não tão mimada, cultivar vínculos e, sobretudo, encontrar formas mais flexíveis de ser e viver.

A questão da flexibilidade coaduna ao discurso da tolerância, ambos são um desafio para a quantidade de controladores ensimesmados com que tenho me deparado. A tolerância, de que tanto se fala, ainda não é capaz de ultrapassar os discursos cheios de exclusões dos pregadores da igualdade. E então, o que resta? Sofrer! Sofrer inclusive e justamente por aquilo que está na realidade, fora do eu. Talvez, na pretensão de atribuir a própria infelicidade ou incapacidade de olhar para o próprio umbigo, ao outro, ao mundo, a Deus.

Por fim, considero necessário repetir o óbvio, a realidade não se deixa controlar, o outro não mudará se não houver, da parte dele, um íntimo e profundo interesse, somado a um importante desconforto, que seja capaz de provocar para isso. Inevitavelmente, essas últimas linhas me remetem a Fernando Pessoa, quando o poeta escreve que: “Quando vier a primavera, se eu já estiver morto, as flores florirão da mesma maneira, e as arvores não serão mais verdes que na primavera passada, a realidade não precisa de mim […] e gosto porque assim seria mesmo que eu não gostasse”.

Sofrer não é padecer! E nem precisa ser. No fim, essa cisma por não sofrer por nada é o que mais acaba lotando consultórios e cestinhas de remédio em cima da geladeira.

Solange Kappes
Psicóloga CRP 12/15087
E-mail: [email protected]
Redes sociais:www.facebook.com/solange.kappes | Instagram: @solangekappes


A opinião dos colunistas não reflete necessariamente a visão do veículo. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

SideBarAd-Desk/Mob (custom)

MAIS LIDAS

Cães lambendo gelo em plantas, pomar congelado e registro da neve por drone: veja imagens do frio em SC

O frio intenso em Santa Catarina nos últimos dias rendeu registros inusitados de bonecos de neve e congelamento de plantas, pomares e até de...

Frio intenso vai aumentar peso dos alimentos no bolso, mas energia e combustíveis preocupam mais

Além de fazer os brasileiros tirarem os casacos do armário, a onda de frio que atinge o país também vai obrigar a população a...

Com 500 casos ativos, Chapecó registra novo óbito por Covid-19

No boletim divulgado neste sábado (31), a Administração Municipal de Chapecó confirmou 40.815 casos de coronavírus desde o início da pandemia. Deste número, 39.642...

Iniciam neste domingo as inscrições para a terceira etapa do Festival de Música de Chapecó

Iniciam neste domingo (01) as inscrições para a terceira etapa do Festival de Música de Chapecó (Femucha). Após momentos reservados à música clássica e...
BaseAd-Desk
BaseAd-Mob